Feed de RSS

AENSM

quinta-feira, 31 de maio de 2018

Viver a História

É sempre tão bom viver a nossa História!!!


Foi uma manhã super divertida e enriquecedora a que passámos no Convento de Cristo!


Muito obrigada à Super Equipa de profissionais que nos recebeu e que nos preparou esta magnifica atividade!!

Elsa Alexandra



terça-feira, 29 de maio de 2018

Erasmus+


Este ano letivo, o Projeto ERASMUS + está de novo no nosso Agrupamento, na Escola D. Nuno Álvares Pereira, para o biénio de 2017/ 2019, desta vez com o tema: "Como prevenir o bullying nos alunos com necessidades educativas especiais".


Neste âmbito, conforme foi divulgado à comunidade no passado mês de fevereiro, teve lugar, de 12 a 19 de abril, a primeira mobilidade com alunos, designadamente com a Inês Pereira e a Mª Vitória Simões, do 8.º A, o Tiago Ramos e o Vasco Santos, do 8.º B, acompanhados pelos professores: Luís Colaço (coordenador do projeto), Elsa Silva (professora da Educação Especial) e Ana Cristina Sousa (professora de Português e membro da equipa do Gabinete de Mediação).

a

A viagem rumo à Polónia e à Szkola Podstawowa (a escola anfitriã) começou na tarde do dia 12, no terminal 2 do aeroporto de Lisboa, com a excitação do que veio a ser o batismo de voo para os quatro alunos participantes. "Foi o dia mais feliz da minha vida!", confessaram a Vitória e o Vasco, por exemplo. Tudo foi explorado ao detalhe, inclusive o interior do avião.


A chegada a Cracóvia, já ao final do dia, foi o primeiro momento de convívio com outras equipas/ escolas participantes, nomeadamente de Espanha e da Turquia, com as quais foi feita a viagem de autocarro de cerca de duas horas até ao local de destino e encontro com as famílias polacas que, gentilmente, acolheram os alunos nas suas casas, e ao hotel onde os professores ficaram alojados.



No dia 13, começaram as atividades de interação e troca de experiências na escola, onde os visitantes, alunos e professores dos vários países intervenientes, foram acolhidos com uma receção muito animada, que incluiu rituais tradicionais de boas vindas, canções, uma representação teatral, reuniões e “comes e bebes”.



Coube ainda às seis escolas fazer a sua apresentação aos demais, tendo os quatro alunos portugueses feito as honras nacionais, com distinção, recorrendo ao PowerPoint que, previamente, tinham preparado.


Exercitando os seus conhecimentos da língua inglesa, falaram do nosso país e da nossa cidade, dos seus ícones, da sua cultura e das suas paisagens mais emblemáticas, numa prestação muito bem sucedida e aplaudida.


Seguiu-se um fim de semana de visitas culturais a Cracóvia, com especial relevo para as Minas de Sal de Wieliczka, património da UNESCO, para a zona histórica da cidade, onde se destacou o Castelo Real de Wawel, a famosa gruta do dragão e a sua lenda com o príncipe Krak, que deu o nome à cidade, bem como para os fatídicos campos de concentração de Auschwitz, ali perto.


De regresso à semana de trabalho, houve mais três dias de intensa interação na escola e nas imediações, com participação dos alunos numa feirinha representativa do seu país, em workshops de artes, de gastronomia, em diversos jogos, concursos e atividades letivas, inclusive de aprendizagem de algumas palavras/ frases em polaco, salientando-se sempre os convívios amistosos com os colegas estrangeiros, a troca de experiências e o desenvolvimento da comunicação em inglês.


Houve ainda tempo para visitar o maior santuário católico da Polónia, em Czestochowa e alguns castelos e igrejas das redondezas, assim como para uma receção oferecida pelo Presidente da Câmara Municipal de Kozieglowy, a autarquia à qual pertence a escola que recebeu a comitiva.


Mas, como tudo o que é bom acaba depressa, num instante chegou o dia 19 e o regresso a Portugal, depois de umas despedidas emotivas e da promessa de novo encontro em Tomar, no próximo mês de outubro, aquando da mobilidade prevista para o nosso país.



Na bagagem vieram algumas lembranças para a família e amigos e, principalmente, imensas recordações de uma experiência única, quer com colegas e professores de outros países, quer no quotidiano íntimo das famílias polacas de acolhimento, que marcarão para sempre as vidas destas duas meninas e dois meninos tão afortunados.


De salientar o regozijo que toda a equipa portuguesa sentiu por ter corrido tudo da melhor maneira e ter podido confimar que, havendo ainda muito para fazer, as vivências na nossa escola estão na linha da frente das boas práticas, no que ao combate ao bullying escolar diz respeito.


Os três professores envolvidos concluíram ainda que o Agrupamento Nuno de Santa Maria é um verdadeiro exemplo de inclusão e integração a todos os níveis.



Ana Cristina Sousa

sexta-feira, 25 de maio de 2018

terça-feira, 22 de maio de 2018

Visita de Estudo

Os alunos da turma A (sala 6) do JI Raul Lopes no dia 17 de maio foram visitar o Exploratório da Ciência Viva e o Portugal dos Pequenitos em Coimbra.


No exploratório as crianças viveram experiências no âmbito da saúde. 


Ouviram os batimentos do coração, observaram o aparelho digestivo e o respiratório. 



Fizeram um piquenique...


... e ao visitar o Portugal dos Pequenitos conheceram um pouco do seu país em ponto pequeno.

Conceição Catarino

segunda-feira, 21 de maio de 2018

Sala 6 na PSP

Jardim de Infância - Raul Lopes

No dia 10 de maio os alunos da sala 6 do JI Raul Lopes foram visitar as instalações da PSP.


A visita foi conduzida por um Agente de Autoridade que, com muito carinho, deixou conselhos e alertou para os perigos.

Conceição Catarino

quinta-feira, 17 de maio de 2018

Solidariedade em Concerto

Momento da entrega da receita obtida (1.134,00 €) pela atividade "Solidariedade em Concerto" (AENSM) à Caritas de Tomar.

quarta-feira, 16 de maio de 2018

Atividades na Mata dos Sete Montes

As turmas do 2B e 1A da EB1 Raul Lopes, no dia 16 de maio deslocaram-se à Mata dos Sete Montes, na cidade de Tomar para participarem na atividade "Chegou a primavera e com ela a poesia".
 


Esta iniciativa foi promovida e organizada pela Junta Urbana de Tomar. 


Os alunos gostaram e divertiram-se muito.


 Obrigada a todos.

sexta-feira, 11 de maio de 2018

Património Cultural

Prémio Escolar AEPC 2018

O Prémio Escolar AEPC 2018 insere-se no âmbito da celebração de 2018 como Ano Europeu do Património Cultural, o qual recebeu o Alto Patrocínio de Sua Excelência o Presidente da República. 


Trata-se de uma iniciativa do Coordenador Nacional do AEPC 2018, em parceria com o Centro de Investigação para Tecnologias Interativas (CITI-UNL) e Centro de Informação Europeia Jacques Delors (CIEJD), Ministério dos Negócios Estrangeiros (MNE), que conta com a participação das seguintes entidades: Ministério da Educação, Ministério da Cultura, Fundação Calouste Gulbenkian, Plano Nacional de Leitura e Rede de Bibliotecas Escolares.

Este concurso visa promover o conhecimento do património cultural europeu nas suas múltiplas dimensões e mutações, dinamizando iniciativas que garantam a sua sustentabilidade e proteção, assim como o diálogo entre diferentes realidades culturais.


As escolas com 3º ciclo, ensino secundário e profissional são convidadas a participar, contando, como sempre, com o apoio das bibliotecas escolares. Os prémios serão divididos em duas categorias (3.º Ciclo e ensino secundário e profissional). A escola vencedora, em cada categoria, receberá tablets e livros para a sua biblioteca.

Para saber mais consulte o regulamento e visite o site e o Facebook do prémio.

quinta-feira, 10 de maio de 2018

Num abrir e fechar de olhos apareceu uma horta na sala 1 do JI Raul Lopes

E chegou o dia de recebermos um novo convidado. Esta semana a mãe da Amélia trouxe-nos uma surpresa, mostrar-nos uma das técnicas de cultivo agrícola sem solo, ou seja uma "Horta Hidropónica".



Cheios de curiosidade e admiração vimos e ouvimos atentos a demonstração. Pela ação de uma bomba a água circula por todo o sistema. É bombeada do deposito para o vaso do sistema onde está um morangueiro e um tomateiro. Em vez de terra o vaso contem bolinhas de argila expandida só para segurar as plantas. As plantas estão com as raízes pousadas numa película de água.



E para nosso espanto a horta foi instalada num cantinho da sala onde bate o sol. Já temos horta na sala.



Mais uma tarefa vai ser incluída no nosso mapa das tarefas diárias (verificar se deposito tem água para as nossas plantinhas). Aqui fica o registo da nossa experiência.



Jardim de infância Raul Lopes - Sala 1

A educadora
Cristina Cotralha

Dia da Espiga - Raul Lopes - Sala 6

Celebra-se hoje a Quinta-feira da Ascensão ou Quinta-feira da Espiga​​​, uma data religiosa cheia de tradições populares, que até já foi feriado nacional. Como manda a tradição, várias pessoas colhem espigas e flores para colocar num ramo e conservá-lo atrás da porta. A venda de ramos também enche de cor alguns da capital.
Esta data religiosa, que celebra na tradição cristã a subida de Jesus Cristo aos céus 40 dias após a ressurreição, é comemorada por pessoas de todo o mundo 40 dias após a Páscoa, segundo o calendário cristão.
in DN, Dia da Espiga [online] -
https://www.dn.pt/portugal/interior/e-dia-da-espiga-ainda-se-lembracomo-se-faz-um-ramo-9325822.html



A sala 6 do Jardim de Infância Raul Lopes comemorou o dia da espiga com um passeio ao campo.


As crianças apanharam a espiga,saltaram, correram e tiveram a oportunidade de observar a natureza com tudo o que ela tem de belo. 



O piquenique também foi um momento de alegria e partilha. 



Na sala fizeram lindos ramos para oferecer aos pais.


Conceição Catarino





Ermelinda Henriques leva cravos da liberdade à EDNAP

Na tarde da passada segunda-feira, dia 7 de maio, a educadora de infância e escritora Ermelinda Henriques brindou as turmas A e C do oitavo ano da Escola D. Nuno Álvares Pereira com as histórias que a inspiraram a escrever sobre o passado, o presente e o futuro da democracia em Portugal, numa sessão muito intimista de homenagem à revolução do 25 de abril, que decorreu no auditório da escola, conjugando esforços das professoras bibliotecária, de Português e de Inglês das duas turmas.

Com a criatividade, dinamismo e emoção com que já marcou as diversas iniciativas pedagógicas que a mobilizaram no passado, contemplando inúmeras crianças e jovens com as suas histórias dramatizadas, com as suas leituras e escritas, Ermelinda Henriques começou por se posicionar em relação ao 25 de abril de 1974, relembrando o seu passado e as suas vivências como menina, a sua relação muito aberta com o pai, e integrando essas experiências numa breve resenha da vida dos portugueses desde os tempos da ditadura salazarista até aos dias de hoje.

Ermelinda Henriques ilustrou as várias etapas da sua cronologia com quadros reais, que recriou com os seus mais variados adereços e com a colaboração de vários alunos, tendo solicitado ainda a sua intervenção para ler, para associar ideias, para opinar e para sentir o espírito da liberdade com que terminou a sua partilha, onde não faltaram os rostos da revolução, como Salgueiro Maia, Paulo de Carvalho, Zeca Afonso, as músicas de intervenção, os confetes, as luzes, as bandeiras e os cravos.


Caberá aos alunos que puderam usufruir deste encontro tão enriquecedor manter vivos os ensinamentos da escritora e, sobretudo, salvaguardar a democracia, preservando as conquistas de abril.

Ana Cristina Sousa

quarta-feira, 9 de maio de 2018

terça-feira, 8 de maio de 2018

Dia da Europa

Dia da Europa no AENSM


  • 09:25 - Manhã Cultural - Auditório da EDNAP
  • 12:00 - Almoço Europeu - Refeitório da EDNAP
  • 14:00 - Workshop "Fatias de Tomar" - Refeitório da EDNAP



segunda-feira, 7 de maio de 2018

Flexibilidade Curricular - 7º ano

Redescoberta do Rio Nabão

Uma atividade inscrita na Flexibilidade Curricular - 7º ano


O Rio Nabão à redescoberta
Foi no passado dia 3 de maio que as sete turmas do 7º ano do AENSM deram corpo à atividade final da "Flexibilidade Curricular". Esta atividade desenvolveu-se durante toda a manhã desta quinta-feira, no parque do Mouchão, bem juntinho ao Rio Nabão.

"Breefing" inicial
Esta atividade foi o lado visível de um conjunto de atividades que decorreram durante todo o ano letivo e que envolveram todos os alunos e todas as disciplinas do currículo do 7º ano.

Marcando o ritmo da atividade
Desde setembro que os professores do 7º ano (e também os do 5º) se reúnem todas as semanas para, juntos, encontrarem as melhores respostas para aquilo que o Ministério da Educação achou por bem implementar este ano, em termos experimentais,  e a que chamou "Flexibilidade Curricular" ou "Gestão Flexível do Currículo".

Unindo três quadros: Francês; Movimento; Música

A ideia que subjaz a este conjunto de ações é a de que é possível "ensinar de outra maneira", ou seja, é possível que as escolas e as aulas sejam mais motivantes, mais desafiadoras e com dinâmicas alternativas, sem que isso leve a pôr em causa os conteúdos curriculares e as aprendizagens essenciais. E pelo meio, ainda é possível levar a aprender "outras coisas" e desenvolver outras competências para além das que estão nos programas curriculares.

Os comentários interessados de Lopes Graça e Nini Ferreira
Nesta atividade final (e convém não esquecer que durante o ano, outras atividades foram sendo realizadas, envolvendo outras disciplinas, outros conhecimentos, outras competências e outros espaços) as turmas do 7º ano (alunos e professores) foram redescobrir e reviver um dos elementos vitais da região de Tomar - o rio Nabão.

Ana de Carvalho e Cláudia Lopes
Divididos em grupos, os alunos acabaram por dar vida a quatro "momentos":

1. Uma visita de turistas a Tomar (disciplina de Francês);

Les touristes
2. A prática do movimento coordenado nos relvados das margens do rio (Artes do Palco);

Em movimento

3. A execução musical de ritmos e de canções (Artes do Palco);

Cantando

4. A prática de canoagem (Educação Física);

No rio
Durante toda a manhã, mais de 200 alunos deram nova vida e usufruíram das margens do rio que cruza, desde sempre, Tomar.

À (re)conquista do rio
E foi mais fácil perceber que este aglomerado humano, aqui existente há mais de 30.000 anos, está aqui por causa deste rio.

Muitas fotos aqui:

Galeria de Fotos

José Paulo Vasconcelos