Feed de RSS

AENSM

sexta-feira, 29 de maio de 2020

Educação Visual e Tecnológica

Em março e abril, as professoras de Educação Visual e Tecnológica e os seus alunos mudaram-se das salas da EDNAP para a plataforma Zoom, onde o conteúdo “Energia” foi lecionado aos alunos do 5º E, F e G, com o apoio de diversos recursos pedagógicos.

Trabalho realizado por Inês Dionísio - 5ºG

Após as aprendizagens, sempre com o acompanhamento dos professores, foi solicitado aos alunos que elaborassem um projeto e construíssem, reutilizando materiais recicláveis, um ecoponto para recolha de tampinhas de plástico. 

Trabalho realizado por Rita Fonseca - 5ºF

Já às turmas D, E e G do 6º ano foi lecionado o tema “Estruturas”, sendo pedido, além do projeto, que apresentassem como produto final a construção de uma pequena estrutura, utilizando os materiais disponíveis em casa.

Trabalho realizado por Margarida Almeida - 6ºE

Os projetos de trabalho propostos aos alunos dos dois anos de escolaridade procuraram desenvolver uma maior consciência ambiental, recorrendo a materiais recicláveis e reutilizáveis, tal como consideraram as circunstâncias impostas pelo confinamento, utilizando materiais de uso corrente e fácil obtenção.
Trabalho realizado por Santiago Alves - 5ºF

Nas aulas de Educação Visual e Educação Tecnológica das turmas 5º E, F e G e 6ºD, E e G a criatividade continua a ser posta à prova.

Trabalho realizado por André Gameiro - 5ºE

Em abril, os alunos, sempre com o acompanhamento das professoras, elaboraram um projeto e construíram marionetas, com materiais recicláveis e reutilizáveis. 

Trabalho realizado por Leandro Pereira - 6ºD


Foi divertido




↓ Mais fotos nesta pasta: ↓



quinta-feira, 28 de maio de 2020

Projeto Vaca-loura

No dia Internacional da Biodiversidade a Amélia, aluna da sala 1 do JI Raul Lopes, embaixadora do projeto vaca-loura, produziu uma enorme obra de arte.
A pequena Amélia, de 5 anos, mostra-nos que é desde pequeno que devemos olhar, ver e tentar compreende a natureza e a biodiversidade.
Ela fez este desenho, que retrata perfeitamente o ciclo de vida da vaca-loura, para explicar este mesmo conceito aos seus pais.
Isto já nos fez ganhar o dia e acreditar que estamos no caminho certo.
Obrigado Amélia


VACALOURA.pt é um projeto 100% voluntário que pretende envolver os cidadãos na conservação da vaca-loura (Lucanus cervus) e das restantes espécies de escaravelhos da família Lucanidae (Lucanus barbarossa, Dorcus parallelipipedus e Platycerus spinifer) em Portugal, através da compilação de dados sobre a distribuição e estado das populações e também de educação ambiental. Nasceu de uma parceria entre a Associação Bioliving, a Unidade de Vida Selvagem do Departamento de Biologia da Universidade de Aveiro, a Sociedade Portuguesa de Entomologia (SPEN) e o Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas (ICNF), fruto de um interesse partilhado e da combinação de diferentes valências e áreas de atuação de cada entidade para a conservação destas espécies.

A educadora
Cristina Cotralha

sexta-feira, 22 de maio de 2020

4 estações em confinamento

O aluno Tomás Paiva do 5ºA, criou/inventou e interpretou a letra sobre o tema da Primavera, das Quatro Estações de Vivaldi. Este trabalho foi realizado no âmbito de uma tarefa semanal para a disciplina de Educação Musical.



NÓS ESTAMOS EM CASA;
NÓS ESTAMOS EM CASA;
E NÃO PODEMOS SAIR DAQUI;
A ESCOLA TAMBÉM É EM CASA;
A ESCOLA TAMBÉM É EM CASA;
E AS DÚVIDAS COMEÇAM A SURGIR;

QUANDO É QUE PODEMOS IR; 
QUANDO É QUE PODEMOS IR; 
PARA A ESCOLA, NOS DIVERTIR; 

NÓS TEMOS SAUDADES; 
NÓS TEMOS SAUDADES; 
E NÃO PODEMOS NOS VISITAR; 
A ESCOLA É À DISTÂNCIA; 
A ESCOLA É À DISTÂNCIA; 
COM A INTERNET A USAR; 

MAS QUANDO É QUE PODEMOS IR; 
MAS QUANDO É QUE PODEMOS IR; 
PARA A ESCOLA, NOS DIVERTIR.

Votações para o projeto "O MAR COMEÇA AQUI"

Página inicial da votação: 

Para votar deves dar um "like / gosto"
na foto relativa ao projeto em que queres votar.

Não te esqueças:



Projeto da ESSMO:



Projeto da EB1 Raul Lopes:





Projeto EB1 Santo António:



Projeto da EDNAP:




quarta-feira, 20 de maio de 2020

DIA EUROPEU DO MAR – 20 de maio

O mar começa aqui


As sarjetas de passeio e sumidouros são importantes dispositivos de entrada de fluxos de água, dado que garantem o acesso das águas pluviais às redes de drenagem, contudo, são frequentemente objeto de deposição de resíduos, quer decorrentes do arrastamento das águas da chuva, quer decorrentes da atividade humana, como óleos alimentares, garrafas, beatas, entre outros. Após a ocorrência de fenómenos de precipitação, o percurso das águas pluviais é feito até cursos naturais de água, lagos, lagoas, baías ou no mar.
No sentido de alertar e sensibilizar a comunidade educativa e população em geral para as consequências, quer nos ecossistemas terrestres, quer nos ecossistemas marinhos, da incorreta deposição dos resíduos o AENSM aderiu à Iniciativa O MAR COMEÇA AQUI! promovida pela ABBAE, projeto que conta com o apoio da CMT. Estão envolvidas a ESSMO, a EDNAP, a EB/JI Raul Lopes e a EB Santo António. 
A 1ª etapa do projeto foi agora concluída, tendo sido selecionado um projeto em cada uma das escolas envolvidas que irá representar as mesmas nos vários escalões. 
Na ESSMO foi selecionado o projeto da aluna Joana Oliveira do 8ºH intitulado “O Caminho da Poluição”.

Inspirada no livro “A gaivota e o Gato que a Ensinou a Voar" de Luís Sepúlveda, a nossa artista desenhou o mar com três animais: uma tartaruga verde a comer um saco de plástico, um golfinho cinzento e uma gaivota coberta de petróleo".
Entre os melhores trabalhos encontra-se o trabalho da aluna Maria Tomaz: “inspirei-me no fundo do mar e que os animais marinhos estavam fartos que lhes mandassem lixo para a sua casa. Eles começaram a seguir o lixo para ver de onde ele vinha, para avisar que parassem de o fazer. Foram nadando muito até chegar á tampa do esgoto e começaram a sair para mostrar que eles viviam ali, para pararem de colocar lixo lá. Imaginei um polvo, um peixe-soldado, um cavalo marinho, umas algas marinhas, o mar, uma ostra e uma estrela do mar.


Destacou-se também o trabalho da aluna Anaís Fernandes da mesma turma e membro do Conselho Eco-Escolas. A aluna faz a seguinte análise: “Eu fiz o meu trabalho com a intenção de tentar alertar as pessoas antes de atirarem lixo para o chão, por isso desenhei um polvo que está a grafitar a frase “Não queremos o vosso lixo” e ao lado do polvo também desenhei lixo como latas, cascas de banana, papeis, para talvez ter mais impacto.”


Na ESSMO esta atividade  foi desenvolvida no âmbito da disciplina de Educação Visual nas turmas do 8ºG e 8ºH.
A 2ª parte do projeto terminará em setembro quando os alunos envolvidos regressarem presencialmente às aulas. Está previsto a pintura de sarjetas dentro das escolas e nas suas imediações.



Na EDNAP  foi selecionado o projeto da aluna Margarida Almeida do 6º E  intitulado “ESTOU-TE A VER”
Estou-te a ver

“Quando me propuseram este trabalho, achei que tinha de ser este desenho simples, mas muito colorido. Só assim chamaria à atenção de todos nós,. Há pouco tempo li uma notícia em que todos os cientistas alertavam para a morte de estrelas-do-mar causada pela poluição e pelo aquecimento dos mares e dos oceanos. Então nada melhor do que fazer uma homenagem às estrelas do mar. Estas apesar de poderem quebrar-se em muitos pedaços, têm a capacidade de se regenerarem (reproduzirem) e voltar a crescer. Aqui fica esta simbologia como um recado para todos nós.   ESTOU-TE A VER!”
                                                                                                                          
Destacaram-se ainda outros trabalhos também de outras alunas do 6º E:

Leonor Benedito 6º E, a aluna faz a seguinte análise: “O mar começa aqui…”Este é um projeto importante pois faz-nos pensar nos oceanos e nos mares como fonte de vida e de renovação. Neste sentido, fiz este desenho a pensar nos mares, nos oceanos... Juntei um Sol ao centro para simbolizar a vida e a renovação. Acrescentei um peixe para simbolizar as espécies e a sua importância.”



Leonor Mendes 6º E, referiu que “O lixo que as pessoas inconscientemente depositam no chão, acaba por ir parar às sargetas e ter ao mar, prejudicando assim a vida de muitas espécies marinhas. Escolhi a estrela-do-mar, o caranguejo e o peixe, porque representam alguma da fauna existente no mar e também porque são algumas das espécies mais afetadas pela poluição. Assim,  precisam da nossa ajuda o mais rápido possível. Logo devemos colocar sempre o  lixo nos respetivos locais de recolha e desta forma ajudar a preservar a vida nos mares e oceanos.”



Inês Conde, 6º E.  “Para criar este projeto, inspirei-me no fundo do mar. Decidi representar alguns animais e plantas marinhas e utilizei as cores que me fazem lembrar o mar. Com esta ilustração desenhada na tampa de sumidouros, penso que as pessoas iriam refletir mais acerca dos seus comportamentos”.

“O mar começa aqui” é um projeto que está a ser desenvolvido na nossa escola, em colaboração com a autarquia, e que foi interrompido, de forma brusca (devido ao covid 19), com o   encerramento da escola. A nossa escola é uma instituição muito preocupada com as questões ambientais e com alunos amigos do ambiente. Estes são permanentemente motivados e sensibilizados, transversalmente em todas a áreas de ensino, para a necessidade de proteger e preservar o Planeta, a sua biodiversidade e, consequentemente, os ambientes marinhos e as espécies que neles coabitam e dependem. 
No contexto atual em que vivemos, e aceitando o desafio da Eco escolas, foi reforçada a sensibilização, junto dos alunos e encarregados de educação, para dar continuidade ao mesmo.  Assim, em articulação com as disciplinas de Ciências Naturais, Cidadania e Educação Visual, os professores propuseram aos alunos do 2º ciclo que fizessem um trabalho de pesquisa sobre esta temática e desenvolvessem um projeto simples e apelativo, através da elaboração de uma maquete que, posteriormente, irá ser utilizada na decoração das tampas dos esgotos ou sargetas. Este trabalho tem o objetivo de alertar, sensibilizar e despertar a comunidade para a preservação dos oceanos e perceber que, debaixo daquelas tampas, circulam águas residuais, misturadas com resíduos sólidos que chegam através das sargetas ou sumidouros.  O homem, de forma inconsciente, tende a não apostar na separação dos resíduos. 
As professoras de Educação Visual e de Ciências Naturais acompanharam os alunos na elaboração dos trabalhos e selecionaram o trabalho mais criativo e apelativo que irá representar a escola neste projeto.

Trabalho elaborado:
Profas: Fátima Esteves e Ascenção Furtado
Escola D. Nuno Álvares Pereira
Alunos do 2º ciclo – 6º ano
20 alunos da Turma do 6º E com idades entre os 11 e 12anos


A 2ª parte do projeto terminará em setembro quando os alunos envolvidos regressarem presencialmente às aulas. Está previsto a pintura de sarjetas dentro das escolas e nas suas imediações
.

terça-feira, 19 de maio de 2020

Letras cá por casa

Os alunos da disciplina de TIC aceitaram o desafio de encontrarem objetos que se parecessem “Letras” nas suas casas.

Das muitas recebidas, foram escolhidas as das iniciais do nosso Agrupamento de Escolas Nuno de Santa Maria - AENSM.

Eis o resultado:


segunda-feira, 18 de maio de 2020

CoviDiário #12

Desabafo

Está escuro, não consigo ver, talvez por estar a dormir, ou apenas por estar com os olhos fechados. Deixo-me estar. Está quente e acolhedor, estou em paz, porque neste exato momento não tenho nenhuma preocupação, sou apenas eu e a minha almofada, por isso estou feliz.


De repente ouço um barulho irritante vindo do meu lado esquerdo, não vi exatamente o que era, apenas sei que parou. Pouco depois, volto a ouvir o barulho, mas, desta vez, vi que era o meu telemóvel: é hora de acordar para ir para a aula. Assim, contra a minha vontade, levanto-me, preparo-me e subo as escadas que vão dar ao sótão, pois é lá que está a minha secretária; estabeleço a conexão e ali fico, o dia todo, sozinha, só eu e o meu telemóvel.

Muitas vezes, torna-se aborrecido, secante, quase sufocante… acho tudo isto horrível, eu sei que é pelo nosso bem e pela nossa segurança, face às novas condições do dia a dia, e também para continuarmos a aprender para que, quando tudo isto acabar, estejamos ao nível de conhecimentos expectável para o nosso ano de escolaridade.

Sei que temos de ultrapassar todos os obstáculos que se atravessam à nossa frente, e isso é algo que normalmente faço sozinha, com um sorriso na cara, como se de nada se tratasse. Mas este novo obstáculo que estou a tentar ultrapassar não é apenas meu, mas sim do mundo inteiro, e é por isso que não o consigo superar com um sorriso na cara como aos outros, porque não depende só de mim, mas sim de todos.

Normalmente, quando algo não corre como eu queria, ou esperava que corresse, refugio-me nas coisas que me fazem esquecer das minhas responsabilidades, dos meus erros, dos meus defeitos, dos meu deveres, das minhas preocupações, que me fazem esquecer de tudo o que está à minha volta, fazendo-me entrar num mundo perfeito, mas que não existe, que é o meu telemóvel. Muitos acham que sou apenas viciada no YouTube ou que os ignoro quando estou no telemóvel, fazendo crer que sou uma má pessoa. Eu não sou uma má pessoa, na realidade, eu apenas me quero esquecer de tudo o que está a acontecer, seja isso bom ou mau.

Muitos usam a família e os amigos como um conforto, um abrigo, porque se sentem à vontade para falar de tudo com eles, mas eu não sou assim, nunca fui, eu não consigo nem gosto de falar com os outros sobre o que sinto ou sobre o que penso. Eu nem nas aulas consigo fazer perguntas ou afirmações, porque fico tão nervosa que quase sinto o meu coração a sair do meu corpo, sinto a minha cara a ficar quente, sinto o suor a cair, e sinto o tremer das minhas mãos; eu sempre fui assim e não sei se conseguirei mudar. Por isso é que esta fase da minha vida está a ser tão difícil, é uma fase da minha vida em que eu tenho de falar, de me expor, e, para me abrigar de tudo isso, de todos esses sentimentos, refugio-me no meu telemóvel. Por isso é que eu adoro dormir, porque ao fechar os olhos e adormecer nada do que se passa na minha vida me vem à cabeça, é como se estivesse no Paraíso. Por isso é que eu adoro a noite e a escuridão, porque é nesse momento que eu posso adormecer, mesmo sabendo que vou acordar outra vez, mas, naquele momento, estou feliz.

T24



domingo, 17 de maio de 2020

Horta Bio na EB1 Raul Lopes

Com chegada do confinamento a nossa horta ficou a meio do percurso.


Envio fotos da horta da EB1 Raul Lopes para que fiquem registados momentos de aprendizagem muito especiais, vividos pelas crianças.
A coordenadora de Estabelecimento.
Conceição Costa


↓ Mais fotos nesta pasta: ↓
ESSMO


sábado, 16 de maio de 2020

Muito à frente...

A quarentena continua e as partilhas também.


Parabéns a todos pela enorme capacidade de adaptação ao novo "normal".
Podemos não estar na linha da frente , mas estamos seguramente, muito à frente.

sexta-feira, 8 de maio de 2020

CoviDiário #11

Apelo à positividade!

Querida Inês,

Sou o habitual depositário das tuas confidências, resolvi hoje inverter os papéis e ser eu a escrever para ti.

Nestes tempos difíceis e angustiantes em que vives, tens aproveitado para parar e pensar (algo que, no nosso dia a dia, na nossa infindável rotina faz tanta falta); tens aproveitado para refletir sobre quem és e, sobretudo, sobre quem queres ser. Ora, Inês, eu sou uma versão de ti própria pós-pandemia e trago-te uma mensagem cheia de positividade!

Nos noticiários, já não vemos tanto desespero, dor, morte. No entanto, continua a ser difícil acreditar que este minúsculo e invisível “bichinho”, quase de um dia para o outro, foi capaz de virar as nossas vidas “de pernas para o ar”. Ouvimos uma vozinha vinda do fundo do nosso coração, dizendo: “Que saudades de sair, que saudades de sentir o abraço daqueles que mais amo”. Mas a verdade é que pouco podemos fazer para aliviar o sofrimento não de uma só nação, mas de muitos povos da Terra. Todavia, devemos estar gratos àqueles que arriscam as suas vidas por nós, como os profissionais de saúde, que se colocam em risco, dia após dia, para salvar “o outro”, independentemente do seu género, cor, idade ou religião... Podemos também proteger-nos a nós próprios e proteger os outros, usando as devidas proteções quando tivermos de sair ou ficando em casa, o que, sim, pode ser muito, mas muito entediante. Mas ficar em casa será assim tão difícil? A resposta chega-me nas palavras de um conceituado locutor: «Aos vossos avós foi-lhes pedido para irem à guerra. A vocês pedem-vos para ficar no sofá!»

Após quase dois meses fisicamente isolados do mundo, todos nos sentimos exaustos, ansiosos, sem saber ainda qual será o desfecho deste pesadelo. Todos temos dúvidas, todos precisamos desesperadamente de ver aquela luzinha ao fim do túnel, de algo em que confiar neste tempo incerto. Bem, peço-te que sejas a tua própria luz! Que encontres algo positivo que te ajude a preencher os dias, que torne o amanhã em não só mais um dia interminável…, mas sim, um novo dia! Que acordes com a convicção de que amanhã será um belo dia para aprender algo novo! Um dia que será produtivo, não como aqueles em que só saímos do sofá para ir buscar comida! (sim, sei que já tiveste alguns desses dias). Ou mesmo um belo dia para olhar para o lado e incutir coragem aos mais desanimados!

Por isso, Inês, peço-te, a ti e a todos os que estiverem a ler esta mensagem, para não perderem a esperança. Mais do que nunca, é preciso acreditar que estes dias negros vão passar e que, em breve, vamos todos ficar bem!

O teu diário
(by Inês Graça) 

quinta-feira, 7 de maio de 2020

A Biblioteca Escolar no plano de E@D




Porque estamos on, vimos manifestar a nossa inteira disponibilidade em apoiar e articular com todas as estruturas do agrupamento na implementação do E@D neste momento particularmente difícil.
Assim, é com todo o gosto que prestamos/disponibilizamos os seguintes serviços:
  • atendimento direto (síncrono[1] e assíncrono) a alunos, docentes e encarregados de educação;
  • apoio ao currículo, nomeadamente, desenvolvimento das literacias da informação e digital;
  • promoção da leitura (pré-escolar e 1º Ciclo do Ensino básico);
  • organizar e disponibilizar recursos e conteúdos
  • facilitar e disponibilizar livros digitais;
  • apoio à utilização das principais ferramentas e plataformas em utilização no agrupamento, partilhando tutoriais;

Lembramos os nossos contactos:
Email geral das bibliotecas do agrupamento: bibliotecas@aensm.pt
Plataforma MOODLEBibliotecas Escolares (BE): https://aensm.pt/moodle/course/view.php?id=135
Locais onde nos podem visitar:
Blogues das diversas bibliotecas:
BE da Sto António: http://piscateca.blogspot.com/

A equipa BE - E@D: Carmen Carvalho, Isabel Bravo, Maria de Deus Monteiro, Paula Morais Vaz


[1] Horário disponível para a sessão síncrona de atendimento: 6ªfeira – 10h30 às 12h30

terça-feira, 5 de maio de 2020

A quarentena não nos para

Em tempo de quarentena partilhamos um vídeo feito com os trabalhos das crianças e pais, resultado das propostas das educadoras das salas 1, 3, 4, 5 e 6 do Jardim de Infância Raul Lopes.

Tempos estranhos estes que vivemos, mas que permitiram captar imagens comoventes de partilha e troca de experiências.


Obrigada às colegas que têm partilhado comigo estes momento e que me permitiram fazer este e muitos outros trabalhos que vos convido a espreitar no Blogue da BECRE Raul Lopes "A Ilha dos Sonhos",

Carmen Carvalho