Feed de RSS

AENSM

terça-feira, 30 de janeiro de 2018

Leitores no TOP

“Eu tive realmente imensos sonhos quando era criança, 
e penso que grande parte deles nasceu do facto de
ter tido a oportunidade de ler imenso.”
Bill Gates


Como se destacaram pelo número de livros requisitados, merecem serem divulgados os melhores leitores da Biblioteca Pedro Seromenho da Escola Básica D. Nuno Álvares Pereira. Todos sabem que ler é essencial, que ler faz bem, mas nem sempre o que a todos parece uma evidência é devidamente posto em prática. Como muitíssimo bem afirmou Nelson Mandela: “Quando lemos, conseguimos viajar para muitos lugares, encontrar muitas pessoas e conhecer o mundo. Também podemos aprender a lidar com os problemas que tenhamos, instruindo-nos com as lições do passado.”

Os melhores leitores da EDNAP
Parabéns pois aos que fazem da leitura um hobby relevante!


1º PERÍODO – MELHORES LEITORES


Tiago Pita Homem, 6ºE - 16 livros
Ana Rita Reis, 6ºE - 15 livros
Kátia Cristóvão, 6ºF - 11 livros
Sílvia Silva. 5ºC  - 9 livros
Matilde Salgueiro, 6ºC - 9 livros
Matilde Woolle, 5ºB - 8 livros
Maria Leonor  Gomes, 5ºC - 7 livros
Diogo Santos, 9º C – 6 livros


A partir de agora, a lista periodal dos melhores leitores da Biblioteca Pedro Seromenho da Escola Básica D. Nuno Álvares Pereira será divulgada num suporte criado para o efeito por um grupo de alunos orientados pela professora Delminda Godinho de Educação Visual e entregue à professora bibliotecária Paula Vaz, no início do mês de janeiro.

O suporte criado é realmente muito bonito!
Parabéns pois aos alunos e à professora Delminda Godinho por mais esta iniciativa, desta vez relacionada com a promoção da leitura.
Professora bibliotecária -  Paula Vaz

quinta-feira, 25 de janeiro de 2018

Orçamento Participativo das Escolas



Tens uma boa ideia para a tua escola?

Uma proposta melhor que um unicórnio de gelatina?!? A sério?...

Então participa no Orçamento Participativo das Escolas. Reúne o apoio dos teus colegas, vai a www.opescolas.pt e apresenta a tua proposta.

Tu podes fazer a diferença!


PARA OS ALUNOS

Pelo segundo ano consecutivo, os estudantes do 3.º ciclo do ensino básico e do ensino secundário vão poder decidir o que querem melhorar na sua escola. Para isso, precisam de ter uma ideia, reunir apoio e, claro, conseguirem os votos dos colegas! Trata-se de um processo democrático que acontece em cada escola.
A melhor proposta será votada no final de março.

Pelo segundo ano consecutivo, os estudantes do 3.º ciclo do ensino básico e do ensino secundário vão poder decidir o que querem melhorar na sua escola. Para isso, precisam de ter uma ideia, reunir apoio e, claro, conseguirem os votos dos colegas! Trata-se de um processo democrático que acontece em cada escola.
A melhor proposta será votada no final de março.

O QUE É?

É uma iniciativa que permite aos alunos participarem ativamente nas decisões da Escola, através de um processo democrático, com várias etapas e que, no final, vai permitir melhorar cada um dos estabelecimentos de ensino, com as ideias de quem lá estuda.

A QUEM SE DIRIGE?

O #OPEscolas dirige-se a alunos do 3.º ciclo do ensino básico e do ensino secundário que frequentem estabelecimentos públicos de ensino.

QUAL O VALOR DO ORÇAMENTO?

Para o Orçamento Participativo das Escolas é transferida uma verba adicional de 1 euro por aluno. Nas escolas com menos alunos, o valor mínimo do #OPEscolas é de 500 euros.

O #OPESCOLAS TEM COMO PRINCIPAIS OBJETIVOS:

Estimular a participação democrática dos estudantes, valorizando as suas opiniões e a sua capacidade argumentativa, de reflexão e de mobilização coletiva, assim como o conhecimento prático de alguns mecanismos básicos da vida democrática.
Combater o défice de confiança e o afastamento dos cidadãos, sobretudo os mais jovens, relativamente às instituições democráticas.
Reforçar a gestão democrática das escolas, estimulando a participação dos estudantes.

PROPOSTAS

Podes apresentar a tua proposta até ao fim do mês de fevereiro. Vê aqui o que precisas para submeteres uma ideia ao #OPEscolas.

VALIDAÇÃO DAS PROPOSTAS

No início de março as propostas apresentadas serão avaliadas pelo coordenador do projeto na tua escola, que verificará se as propostas cumprem o regulamento.

DEBATE DE IDEIAS

10 dias antes das eleições será dado início ao debate de ideias. Nesta fase, podem ser organizadas assembleias para apresentar todos os projetos que vão a votos.

ELEIÇÕES

Por altura da celebração do Dia do Estudante, os alunos poderão votar e decidir qual a melhor ideia para a sua escola.

terça-feira, 23 de janeiro de 2018

Direitos Humanos - BECRE Raúl Lopes

Mais uma vez a biblioteca Raúl Lopes se associou à comemoração do Dia Internacional dos
Direitos Humanos
, com uma actividade alusiva ao tema.

A Liberdade é Isto?
Foi pedido aos alunos das turmas de 4º ano para definirem, LIBERDADE, surgiram desde logo conceitos interessantíssimos.

Porém, após contarmos a história "A Liberdade é isto?" que nos fala de um rapaz com a idade,
aproximada, dos alunos que nos ouviram, o que fez com que se identificassem mais facilmente com o protagonista, que vive na rua, não tem família e tem que trabalhar para se sustentar, o conceito inicial mudou um pouco. Se era certo que o protagonista não tinha ninguém que lhe desse ordens ou que lhe dissesse o que tinha que fazer, não era livre, pois não podia, pelas circunstâncias da sua vida, fazer o que gostaria.

O debate foi interessante e profícuo.

Nos tempos que correm onde liberdade e responsabilidade estão cada vez mais dissociadas, é
sempre importante tratar estes assuntos e voltar a juntar dois conceitos que deveriam
coexistir sem qualquer sombra de dúvida.


Carmen Carvalho

segunda-feira, 22 de janeiro de 2018

Flexibilidade Curricular - 5º ano

O Agrupamento de Escolas Nuno de Santa Maria foi convidado a integrar o projeto piloto de Autonomia e Flexibilidade Curricular, em que participam 236 escolas de todo o país, uma prática educativa que no próximo ano letivo será alargada a todos os estabelecimentos de ensino e anos de escolaridade. Foi no âmbito desta experiência, iniciada no AENSM com os primeiros anos de cada um dos três ciclos de ensino, que os alunos do 5º ano da Escola D. Nuno Álvares Pereira vivenciaram no dia 19 o primeiro momento de Flexibilidade Curricular.

Na Biblioteca Municipal - a começar o dia
Da parte da manhã, entre as 9h00 e as 12h00, no auditório da Biblioteca Municipal, os alunos assistiram e participaram nas atividades interdisciplinares subordinadas ao tema "Os Rios - do Nabão ao Zêzere, desaguando no Tejo".

Da História ao Português, passando pelas Ciências Naturais e Educ. Tecnológica, os alunos conheceram e partiram desta realidade local/regional para a compreensão dos conteúdos do "programa oficial nacional".

Um auditório cheio
As atividades pedagógicas preparadas pelos professores abordaram temas como:
  • O nascimento da Humanidade nos vales do Nabão e do Zêzere; 
  • A importância da água para a vida; 
  • Rio Nabão e Rio Zêzere: Geradores de Energia; 
  • Os contos da tradição oral: A lenda de Santa Iria;
Muitas bocas esfomeadas... Quase 200!
No intervalo alargado entre estas apresentações foi servido aos 164 alunos um lanche oferecido pelo Intermarché, um apoio à Educação e uma aposta no futuro do concelho.

A chegar à "Mata Nacional do Sete Montes"
À tarde entre as 13h20 e as 17h00, os alunos visitaram o centro histórico, num "Passeio com a História" e a Mata Nacional dos Sete Montes, onde desenvolveram atividades interdisciplinares de Inglês, Educ. Musical e Ciências Naturais. Esta disciplina contou com a colaboração do Centro de Monitorização e Interpretação Ambiental que os alunos visitaram e onde assistiram a uma apresentação sobre o Ciclo da Água.

No Centro de Monitorização e Interpretação Ambiental
Este foi o primeiro dos três momentos de Flexibilidade Curricular previstos para este ano letivo, desenvolvendo-se os próximos durante durante os meses de fevereiro e maio.

A aprender coisas novas de novas maneiras...

Ao fim do dia o balanço positivo lia-se no rosto dos alunos.

Tinham aprendido coisas novas, como acontece todos os dias na Escola, mas de uma forma diferente.

Perceberam como o conhecimento funciona "em rede" e os saberes das várias disciplinas estão interligados.

Ficaram a conhecer melhor a sua terra e, a partir dela, perceberam o mundo!

Eduardo Mendes

sexta-feira, 12 de janeiro de 2018

Sala 4 - Os Reis - Raúl Lopes

Iniciámos o segundo período comemorando os reis magos.


Enfeitámos as nossas coroas de reis e rainhas com estrelas brilhantes e de várias cores.



Construímos “Bolos Reis Especiais”. No final ficaram tão bonitos e mesmo parecidos com o verdadeiro!


Ouvimos a história dos Reis Magos, e aprendemos a canção...


Para finalizar o dia em grande todos comemos bolo-rei. E gostámos muito!


Anabela Lopes

quinta-feira, 11 de janeiro de 2018

João Pedro Mésseder

Ler prejudica gravemente a ignorância!

Apresentação do escritor Joáo Pedro Mésseder
Hoje, dia 9 de janeiro, a escola D. Nuno Álvares Pereira teve a honra de receber o escritor José Pedro Mésseder,  para uma conversa intimista e divertida sobre "coisas". Coisas da infância, coisas da vida, coisas que o inspiram e coisas sobre as quais gosta de escrever! Ele adora palavras! Gosta de "coisas", "romã", "sandálias", gosta muito de palavras esdrúxulas...

"Ler prejudica gravemente a ignorância!"
Falou da Guerra,do sofrimento, da violência e de como se empenha em contribuir para um mundo mais justo e fraterno.

Um público atento
O jovem público não o poupou a perguntas: as razões do seu nome literário, quais os autores preferidos, a sua opinião sobre a leitura, os sentimentos após a escrita e publicação de um novo livro e a sua preferência pela poesia ou pela prosa, entre muitas, muitas outras.

Finalizou com uma concorrida sessão de autógrafos e... de selfies! Foi uma manhã muito bem passada!
Estiveram presentes as turmas de 6.º Ano, duas de 5.º e alguns meninos da Unidade de Ensino Especial, distribuídos por duas sessões, envolvendo cerca de 200 alunos e  quase uma dezena de professores que fizeram a gentileza de os acompanhar.

Estas são razões mais do que suficientes para deixar as professoras Fátima Barroca e Paula Vaz profundamente satisfeitas e orgulhosas pela dinamização desta atividade, que pretende , acima de tudo, fomentar o gosto pela leitura, já que "Ler prejudica gravemente a ignorância!".

Foram muitas as perguntas. E muitas foram as respostas...
Fátima Barroca

terça-feira, 9 de janeiro de 2018

Maratona de Cartas

DAR UMA MÃOZINHA PELOS DIREITOS HUMANOS


Todos os anos, a Maratona de Cartas, uma iniciativa da Amnistia Internacional, reúne as vontades de mais de três milhões de pessoas em todo o mundo, levando-as a apelar ao fim das violações de direitos humanos através do envio de petições ou de cartas por si assinadas. A título de exemplo, na edição de 2016, a Amnistia Internacional conseguiu enviar 265 665 assinaturas de Portugal. Todas estas assinaturas foram enviadas em conjunto com mais de 4,5 milhões de apelos, oriundos de mais de 180 países.
Divulgação e sensibilização na  EDNAP


Este ano, esta iniciativa conta com a colaboração de cerca de 120 escolas e oito universidades. No Agrupamento de Escolas Nuno de Santa Maria, esta atividade envolveu as Bibliotecas Escolares, as disciplinas de Educação Moral e Religiosa Católica, História, Direito e os Diretores de Turma do 7º e 9º anos. Os alunos das turmas destes anos de escolaridade, bem como a restante comunidade educativa, foram convidados a associarem-se às denúncias de várias situações em que pessoas, nos quatro cantos do mundo, sofrem, estão injustamente presas ou são perseguidas por defenderem os Direitos Humanos.

Recolha de assinaturas na ESSMO

Escrever cartas e assinar petições em defesa de pessoas e de comunidades em risco tem-se revelado uma forma eficaz de defender pessoas vítimas de violências e perseguições ou injustamente presas.

Recolha de assintaras na EDNAP

Assim, entre 4 e 15 de dezembro, os alunos deslocaram-se ao espaço da Biblioteca para proceder à assinatura de cartas e petições, com a solenidade solidária que o apelo envolvia. Em alternativa, os professores levaram para as suas aulas os materiais disponibilizados pela Amnistia Internacional – Portugal para, em contexto sala de aula, explorar a temática e proceder à recolha de assinaturas. Também na sala de professores da ESSMO e da EDNAP, os professores tiveram oportunidade de subscrever as petições.

A participação nesta campanha da Amnistia Internacional é uma forma simples de vestir a camisola pela causa global da luta pelo respeito da dignidade humana e dos direitos que têm todos os seres humanos. Agradecemos, por isso, o apoio de todos quantos participaram e colaboraram nesta iniciativa.

As professoras bibliotecárias do AENSM